Pensamento

"Onde quer que o homem vá , verá somente a beleza que levar dentro do seu coração" . Ralph W Emerson

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Medo , Cativeiro da Ignorância

Como a gente se engana, nega nega e nega com veemência o medo, talvez seja exatamente o grande medo que traga a flor da pele a grande coragem,seja para enfrentar o desconhecido, o monstro, o ladrão, seja para dar cabo da vida num instante de pura ilusão do FIM. Vejo os que mais esbravejam, que mais ardor lutam por sua sobrevivência, como se se vissem sempre ameaçados. Tem um mar de medo correndo pelas veias, um pânico que aumenta a batida do coração, uma angústia de larva corroendo as entranhas que toma conta do corpo, atordoa a mente, "cabeça quente",idéia fixa, pânico, e adeus racionalidade, ponderação.O homem é tomado por esse mar de larvas incandescentes que lhe põe ardido em seu último grau de estresse.Quando convivia com psicopatia no Instituto de Psiquiatria da UFRJ, meu trabalho  foi exatamente sobre os medos, fobias que eram em parte formadores daquele comportamento ultra-mega-power (by Desassosseda) do povo que oscila nessa trilha da Bipolaridade, vide my mother, Bipolar Ligth com tendências à Depressão, somente um episódio de Euforia, no resto uma Mania básica para manter o padrão de controle satisfatório a ela.
O medo é como uma prisão A qual nos acorrentamos, ele é nosso fiel amigo, tão próximo e íntimo que ficar sem ele, talvez seja perdermos essa percepção da vida, tudo bem, uma percepção de alguém frágil e desprotegido que em algum momento se abrigou por debaixo do manto do medo. Aquilo que te aprisiona, te protege. Da mesma forma a Mania é um comportamento condutor de manter o indivíduo "aceso", como se precisasse desse calor extra, dessa dramaticidade para não conviver com a depressão ou sua fuga da vida, do enfrentamento da realidade.
Muito ali originário dos medos infantis, da convivência onde não houvera base que sustentasse essa fragmentação  psiquíca e, na maioria das vezes em algum momento o sofrimento emocional rompe a barreira da consciência e derrama as larvas e a dor se faz presente, seja no auto-engano da Mania ou na descida ao tártaro da Depressão.Enquanto uma parte quer se salvar a qualquer custo, se defendendo com a espada de São Jorge, ceifando tudo o que vem pela frente, a outra parte se entrega em desespero profundo, numa fuga alucinada, numa negação da vida, no embotamento e união com a dor.
Essa mente vagueia pela noite escura, pelas sombras da lua, caminha léguas e léguas numa busca insana por compreensão. Tudo é difícil, complexo, há pouca luz da verdade, encoberta pelas nuvens , tolindo o ser humano de enxergar a si mesmo de forma distinta, trazendo forma ao caminho e distanciamento da dor emocional, da marginalidade da doença. 
O Sol que reina dentro de nós, que é símbolo de luz, existência, vida, ele renasce a cada manhã, como se fosse a saga de cada indivíduo, buscar a luz, sua identidade, sua individualidade e daí poder saber quem é. Mas o Sol nasce pequenino, sua luz diáfana enquanto dependente, sua inocência é vítima dos abutres que pegam presas fáceis, muitas vezes a luz  interior germinará como fonte divina dentro do peito, mas não germinará devido a ausência do Sol. Assim se formam as mentes medíocres, a ignorância que residente a intelectualidade. É quando o indivíduo, diante do conhecimento adquirido, não sabe fazer uso adequado deste, ainda vê o discurso do outro como algo distinto do que a sua mente soberana acredita. Esse homem despreza provas, científicas, distorce Leis, corrompe qualquer coisa que se interponha em seu caminho. Ele só enxerga a si mesmo como um grão de areia e faz destegrão um falso diamante, é o medo da insignificância que o faz ir derrubando a tudo e a todos que possam mais que ele, pois ele não sepercebe, não se enxerga, é somente a sombra dele mesmo , desfigurada pela noite escura, sem propósito, de um zumbi ambulante que despreza os fortes pelo medo da luta.
Seja Sol, brilhe, os desafios te apontam teus limites e redimensionam tuas fortalezas

 

5 comentários:

  1. O medo dá medo... na busca do auto-conhecimento, um dos grandes (e mais difíceis) caminhos e termos de enxergar os nossos medos. bjus

    ResponderExcluir
  2. "Assim se formam as mentes medíocres, a ignorância que residente a intelectualidade. É quando o indivíduo, diante do conhecimento adquirido, não sabe fazer uso adequado deste, ainda vê o discurso do outro como algo distinto do que a sua mente soberana acredita. Esse homem despreza provas, científicas, distorce Leis, corrompe qualquer coisa que se interponha em seu caminho. Ele só enxerga a si mesmo como um grão de areia e faz destegrão um falso diamante, é o medo da insignificância que o faz ir derrubando a tudo e a todos que possam mais que ele"

    San, vc conhece mais ou menos minha historia e sabe, vc descreveu nestas palavras exatamente as pessoas q se sentiram ameacadas aki na blogosfera pelos meus posts sinceros e as vzs polemicos por naum cairem sempre na mesmice e me detonaram qrendo com q eu me afastasse daki.
    Mas gracas a forca q vc me deu, hj eu to aki, postando, enfrentando uma doenca grave de saude, alem da bipolaridade q, ao contrario da bipolaridade da sua mae, a minha eh bem aguda, do tipo I, q me leva sempre a internacoes, tenho episodios intensos de manias, depressoes, surtos psicoticos, preciso ser sedado na veia, enfim, coisas q pra vc naum saum novidade e vc compreende, melhor do q ngm, o q to passando e o qnto jah eh dificil pra uma pessoa normal enkrar um problema de saude q esta te levando a cegueira, qnto mais alguem com tantos problemas mentais como eu q, alem da bipolaridade, ainda tenho a comorbidade de uma fobia social extrema e uma suspeita de borderline agora...
    Eu naum faco isso, eu naum conto minhas coisas pra me fzer de vitima como fui acusado, eh q aki eh minha unik valvula de escape e ouvir palavras de apoio como as q vc me dah, me fzem sentir melhor, me fzem sentir gnt. Sim... mtas vzs eu naum me sinto gnt...=/
    E qndo alguem diz q aprendeu algo comigo ou q algo q escrevi lhe fez bem, lhe ajudou, eh um alivio pra minha alma q vive em tormento.
    Sabe qual o pior medo? O medo de ter medo.
    E este medo eh o medo principal da fobia social. Ela te impossibilita de tudo, de fzer coisas basicas como ir a um banheiro publico, comer na frente de alguem, mtas vzs nem agua desce, tamanha eh minha ansiedade.
    Tratamentos? Jah fiz mtos, pouco resolveram e, por essa razaum, caio as vzs nas coisas ilicitas, mas enfim, desculpe o desabafo, eh q por vc eu me sinto taum compreendido e naum julgado de forma erronea.
    Te adoro mto, parabens pelo post.

    ResponderExcluir
  3. Anjo, eu acredito que na vida existe um caminho do buscador de si mesmo, onde somente ele pode lutar para sobreviver e se resgatar da avalanche de contextos com os quais irá se degladiar como processo de crescimento pessoal e evolução espiritual. Quanto mais a gente entra dentro da gente nas crises, mais próximo de nosso Eu Interior estamos e a força surge da necessidade da luz da vida, No limiar entre a vida e a morte, testamos nossa real vontade e muito mais difícil desistirmos da batalha.
    Tudo é uma escolha, a fuga é comum a todos, mas o crescimento é opcional se a gente resolve enfrentar o dragão.
    Muitos não sabem idar com a própria verdade, não admitem precisar de alguém, quanto mais serem limitados e fracassados, por isso eles se incomodam, detonam, crucificam aqueles que espelham quem são eles, que esfregam a coragem da nudez crua da vida e desfaz o castelo de papel dos fracos e mesquinhos que tem medo de crescer e partilhar.
    Beijokas
    San

    ResponderExcluir
  4. Depois de conhecer o nosso medo...as sombras desaparecem. O primeiro acto de coragem é enfrentar e disso, eu posso falar!
    Gostei muito do teu post que aborda um tema muito interessante.
    Beijocas, Amiga.
    Graça

    ResponderExcluir
  5. livro enviado.

    obrigada pela visita.

    ResponderExcluir